Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Salas Temáticas

As ervas medicinais que decoram a entrada da Clínica Alecrim para o  Tratamento da Dor em belos mosaicos desenhados no chão também denominam os nomes das salas. São elas: Alecrim, Calêndula, Camomila, Lavanda, Arnica e Cânfora. Veja os benefícios das ervas.

Alecrim

O termo latino da erva, “Rosmarinus”, significa umidade do mar, como os romanos a designavam pelo seu aroma característico. É comum na região do Mediterrâneo. Conhecida também como erva da recordação, as folhas do alecrim são recomendadas para o estímulo da circulação. Também auxiliam na digestão de gorduras e no combate à dor de cabeça associada com tensão nervosa.

Calêndula

No campo medicinal, a calêndula é anti-inflamatória, cicatrizante, indicada para pós-operatório com cortes profundos, pois facilita a cicatrização da pele, feridas, queimaduras ou eczemas.

Camomila

A camomila é uma das ervas mais antigas utilizadas pela humanidade, sendo usada para fins medicinais, estéticos e até para ornamentação. Tem princípios ativos com as seguintes propriedades terapêuticas, quando preparadas como infusão ou em produtos que têm como base extratos: ação anti-inflamatória leve, antiespasmódica (cólicas gastrointestinais), ajuda na cicatrização de exacerbações agudas de úlceras gastrintestinais crônicas, processos inflamatórios da cavidade oral e gengivas. Preparações em creme podem ser usadas em pacientes com processos inflamatórios cutâneos de origem bacteriana e não bacteriana, dermatite de contato, dermatite pós-irradiação, eczemas, ferimentos de difícil cicatrização e abcessos.

Lavanda

A lavanda ou alfazema é uma planta nativa da região mediterrânea e muito apreciada desde a antiguidade. O óleo de lavanda quando inalado tem um efeito sedativo, relaxante e promove a melhora do sono.

Arnica

 As folhas suaves e peludas dão o significado do nome da planta: arnica, que quer dizer “pele de cordeiro”. Não deve ser ingerida. Possui diversas propriedades medicinais, especialmente em casos de ferimentos, traumas, hematomas e problemas nas articulações.

Cânfora

Erva antiga, originária do sul da China e Japão, tem uma série de indicações terapêuticas: é antisséptica, antinevrálgica, antirreumática, anestésico local, antitérmica, antidiarréica, ajuda no combate à tosse e bronquite, entre outras. Tem aroma intenso e é bastante volátil. É utilizada como incenso e na elaboração de medicamentos, bem como na fabricação de celulóide e até pólvora sem fumaça. O óleo de cânfora pode ser um estimulante contra a apatia.

Fonte: Schulz V, Hänsel R, Tyler VE: Fitoterapia Racional,
First edition edn: Editora Manole Ltda; 2001.