Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Dores e Queimação nas Pernas e Pés

Dormência, dor e queimação nas pernas e pés – o que pode ser?

Uma queixa frequente de pessoas que buscam a médica Jerusa Alecrim é a dormência e queimação nas pernas e pés. Muitos têm a impressão de estar calçando uma “botinha indesejável” que não lhes abandona o dia todo e não lhes deixa dormir. No inverno então, não conseguem cobrir os pés.

Queimação nas pernas e pés

Essa sensação de queimação é chamada pela medicina de dor neuropática. Algumas vezes a queimação vem acompanhada de fisgadas intensas nos membros. Quando afeta ambos os pés e/ou mãos nós chamamos isso de polineuropatia periférica. Esse tipo de dor/queimação/dormência/pontada ocorre quando os nervos periféricos estão lesionados na sua estrutura.

As neuropatias podem ser decorrentes de inúmeras causas, desde uma lesão por trauma de um nervo, até lesões provocadas por doenças como o diabetes, alteração nos níveis de algumas vitaminas, reações a tratamentos como quimioterapia e/ou radioterapia, doenças autoimune entre outras. As pessoas idosas costumam ser as mais afetadas.

Embora seja frequente, este distúrbio é pouco diagnosticado e muitas vezes não devidamente tratado. Provoca muito sofrimento e compromete a qualidade de vida do paciente. Gera incapacidade física e impacto socioeconômico, pois os pacientes acabam se ausentando do trabalho, têm menor produtividade e evitam os eventos sociais devido ao quadro doloroso.

Encontrar sapatos que não lhes provoquem desconforto fica cada dia mais difícil. Com a evolução do problema, muitos passam a apresentar alterações do sono, depressão e quadro de ansiedade. As coisas “perdem sua graça”. A queimação lhes impede de dormir ou os acorda no meio da madrugada. Pelas noites e nos momentos mais críticos durante o dia, alguns colocam os pés embaixo d’água ou os envolvem em gelo. O alívio vem, mas passa após algum tempo. 

Tratamentos “tradicionais”

Os medicamentos disponíveis para tratar esse problema (amitriptilina, gabapentina, pregabalina, carbamazepina) costumam aliviar a sensação de queimação, porém são raros os casos em que a resposta seja satisfatória. A literatura científica relata muito bem isso! Muitas pessoas abandonam o tratamento porque não tolerarem os efeitos adversos dos medicamentos. Também não assimilam a ideia de que terão que consumir esses remédios por tanto tempo ou pelo resto da vida. Então, eles acabam migrando de médico em médico com a esperança de algum “doutor” possa lhe dar uma pílula que solucione essa queimação que lhes consome a alegria de viver.

Os avanços recentes na área da neurociência vêm demonstrando que as técnicas neuromodulatórias são um grande aliado no tratamento dos pacientes com dores neuropáticas.

Técnicas e procedimentos utilizados pela Dra. Jerusa Alecrim

A Dra. Jerusa Alecrim tem grande experiência no tratamento de pacientes com esse tipo de dor/distúrbio. Com o objetivo de aliviar o sofrimento de seus pacientes usa principalmente a eletroneuromodulação periférica percutânea (técnica muito moderna, mais difundida nos EUA, Alemanha, Itália e Canadá).

Como médica, associa a esse procedimento vários recursos, tais como: acupuntura neurofuncional, medicamentos via oral, medicamentos de uso local, técnicas da neurociência para potencializar os efeitos dos procedimentos aplicados e dos medicamentos prescritos. Orienta exercícios.

Além disso, orienta sempre cada paciente sobre o problema que apresenta. Considera isso fundamental. Informa aos familiares e acompanhantes sobre os tratamentos que lhe serão aplicados e sobre os medicamentos que serão prescritos.

Os tratamentos são individualizados e personalizados. Planejados e decididos em conjunto com cada paciente e o familiar acompanhante.

Enfim, a razão da existência da Clínica da Dra. Jerusa Alecrim é seus pacientes. Toda a equipe é treinada para acolher com presteza, carinho e muito respeito cada pessoa que busca por tratamento.

Veja 2 depoimentos:

“Estava em pânico com a queimação que sentia na sola dos meus pés, passei por vários médicos e nada adiantou. Fiquei sabendo da Dra. Jerusa Alecrim pela internet e comecei a fazer o tratamento com a acupuntura que só me trouxe benefícios, e hoje me sinto muito melhor”.

M.S.S., 68 anos
Cartorária

“Tenho 86 anos e fazia dois que sentia um formigamento na planta dos pés e nos dedos. Até as unhas doíam. Incomodava mais à noite e tinha que dormir com os pés descobertos. Tentei vários tratamentos. Fui no médico vascular, no ortopedista e no reumatologista. Este último indicou massagem linfática motorizada e uma palmilha especial. Fiz quinze massagens. A dor passava por alguns dias, mas depois voltava. Não senti muita diferença com a palmilha.

Vi na televisão uma pessoa dizendo que tinha um caso semelhante ao meu e que tinha melhorado com acupuntura. Uma conhecida, que sempre se tratou com acupuntura, recomendou-me a Dra. Jerusa. Marquei uma consulta e comecei as sessões. Já na terceira ou quarta sessão não sentia mais formigamento nos pés. Continuei o tratamento, pois surgiu uma dor nos quadris que me incomodava muito ao andar. Fiz mais oito ou nove sessões e a dor sumiu.

Agora posso entrar e sair do carro sem sentir dor nas pernas, eu faço caminhadas e hidroginástica, além dos exercícios que ela indicou. Estou muito bem, feliz e agradecida à Dra. Jerusa, que com tanta sabedoria e segurança me levou a este estado de alegria”.

M.C.Q.M., 86 anos
Do Lar